segunda-feira, 1 de março de 2010

José Mindlin: mais uma estrela a brilhar no céu

(imagem retirada do Google Imagem)
Eu não poderia deixar de registrar aqui o falecimento de nosso grande bibliófilo José Mindlin que ocorreu ontem. Para quem é ligado em livros e em seu universo, conheceu a paixão desse grande homem pelos livros. Um ser humano culto, de espírito simples porém que conseguiu uma proeza num país que quase não lê: criar uma biblioteca riquíssima com livros raríssimos e de um valor inestimável. Tive o privilégio de assistir uma palestra que se tornou mais um bate-papo informal ao qual saí daquele auditório nas nuvens com tudo o que ele falou. Sua vida é uma lição de vida para todos. Principalmente para nós que lidamos com a educação e que temos um apreço pela leitura.
Nos últimos tempos, o que me chamou a atenção e me comoveu, foi saber de seu gesto de total desprendimento de seu maior bem terreno que eram seus livros e doá-los em vida para uma biblioteca pública. Isso fechou com chave de ouro sua vida tão repleta de ações brilhantes. Deixo aqui minha singela e humilde homenagem a esse grande homem, cidadão exemplar e grande amante dos livros. Para quem desejar conhecer sua biblioteca acesse aqui

(trecho retirado do Publishnews, 01/03/10)
Veja algumas matérias sobre o bibliófilo publicadas hoje em O Estado de S. Paulo, que, diga-se, foi o primeiro lugar onde ele trabalhou. Para conhecer mais sobre a trajetória de Mindlin e acompanhar a repercussão de sua morte, clique aqui. A história de sua coleção Brasiliana e sua paixão pelos livros é contada em Mindlin, um mecenas que não fazia nada sem alegria. O artigo A generosidade do 'livreiro-mor', de Lilia Moritz Schwarcz, também merece destaque.

Um comentário:

Georgia disse...

Roseli, ontem a Elvira que tb trabalha numa das bibliotecas em Sao Paulo postou sobre ele.
http://evipensieri.wordpress.com/2010/02/28/que-pena/

Quanto aos livros doados eu tb sou da opiniao que devemos sim repassá-los, melhor que ficar sem utilidade mofando na estante de casa.

Mas infelizmente as pessoas que lêm esquecem que o livro tem letrinha pra ser lido e nao para servir de enfeite, rs.

Bjao